quinta-feira, 29 de agosto de 2013

AS RAÍZES GERAM OS FRUTOS





Quais têm sido os teus frutos?
Algumas pessoas reclamam que não conseguem decolar na vida. 
Muitas vezes até têm um início bom em alguma coisa, mas depois, desandam.

"Imagine uma árvore. Suponha que seja a árvore da sua vida. Nela há frutos. Na vida, os nossos frutos são os nossos resultados. Nós olhamos para eles e não gostamos do que vemos - achamos que os frutos que produzimos são poucos, muito pequenos ou que o sabor deixa a desejar.
O que fazemos então? A maioria de nós dedica ainda mais tempo aos resultados. Mas, de onde eles vêm? São as sementes e as raízes que os geram.
É o que está embaixo da terra que cria o que está em cima dela. É o invisível que produz o visível. Isto quer dizer que: se você quer mudar os frutos, primeiro tem que trocar as raízes. Quando deseja alterar o que está visível, antes deve modificar o que está invisível.
Quando cuidamos das raízes, - do nosso mundo interior - a vida flui suavemente.
Em toda floresta, fazenda, pomar, é o que está embaixo da terra que gera o que está em cima dela.
Portanto, é inútil concentrar nos frutos que já estão maduros. Não temos como mudar os que já estão pendendo nos galhos, mas podemos modificar os que ainda estão para nascer. Para isso, precisamos cavar a terra e reforçar nossas raízes."
(trecho do livro de T. Harv. Eker Os segredos da mente milionária)

O que você fez, já fez. O que aconteceu, já foi.
Não tem como você voltar atrás, quanto aos frutos que já gerou.
Cave a terra (coração) Mude as sementes que você tem plantado.(palavras, atitudes, pensamentos)
Resolva a situação no seu interior, lá na Raiz. (certeza)
Cuide do que é invisível..(fé)
Então, você colherá frutos visíveis diferentes e melhores.

Gosto muito da passagem bíblica de Genêsis 26.
Isaque prosperou mesmo morando na terra estranha com inimigos.
Nem a terra estéril, nem os invejosos ao seu redor, puderam impedir sua vitória naquele lugar.
Não culpe as pessoas, nem os lugares ou circunstâncias.
Resolva dentro de você.
Você é o responsável por isso.
Com certeza você tem um manual poderoso para isso. Leia-o. Pratique-o.

"não vos conformeis..mas..transformai-vos pela renovação da vossa mente" (Romanos 12)




se você gostou deste post, outras pessoas também gostarão.
compartilhe com os amigos através do twitter, facebook ou outros,  clicando em um destes botões cinza abaixo.




terça-feira, 16 de julho de 2013

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Impunidade: A origem do caos.





Temos visto ultimamente as manifestações de reivindicações, justas, pelo povo no nosso país.
A sociedade está acordando, reagindo. Isso é bom.
Mas, será que basta apenas isto para mudar a situação?
A verdade é que, o Brasil só muda, quando acabar a impunidade.
Sim, é a impunidade que gera o caos. E não só na politica, mas em todos os setores da sociedade, em todos os lugares.
O camarada se corrompe, perverte o direito, enriquece ilicitamente e então, é descoberto.
Faz-se uma CPI, um alarde, um julgamento, e, o tal é "punido". Aquela punição "para inglês ver".
Como estamos cansados de ver na mídia.
Enquanto você pensa que ele está pagando pelo erro, perdeu o cargo, ou foi preso...
Na verdade, ele está lá, bem escondidinho, numa boa, ainda usufruindo, numa condição bem melhor do que você, que foi honesto a vida toda e nunca causou nenhuma vergonha..
Está lá esperando pelo momento de voltar à ativa novamente, oficialmente.
Mas, por que as coisas são assim?
Ora, quem de nós não se lembra do filme "Efeito dominó"? Assistiu?
Foi uma correria para esconder os escândalos das autoridades naquele filme
Se um caísse, todos cairiam.
Então, é isso.
Se A for punido de verdade, ele denuncia B.
Se B for prejudicado, ele denuncia a C.
Se C, cair, atinge a D.
E como D, não quer sair sozinho, ele entrega E..
e assim por diante.
Efeito dominó.
Daí, vai se chegar até onde não se deve..compromete pessoas importantes...
Então....é melhor maquiar, tapar o sol com a peneira, passar a mão na cabeça, fazer vista grossa...e vamos em frente....Cria-se uma situação para desviar o foco deste assunto. Apresenta-se um bode expiatório, um boi de piranha,  para dar a impressão de que algo está sendo feito...e pára por aí.
E a impunidade, prevalece.

bode expiatório (aquele que é sacrificado em lugar de outro)
boi de piranha (aquele que é jogado no rio cheio de piranhas, para que, enquanto elas o devoram, a boiada passe livre)




Conversa trivial ou Medo da realidade ?





Como sempre gostei de observar a maneira como as pessoas se comportam diante de algumas situações, percebi que algumas evitam certos comentários, falar e ouvir sobre certos assuntos, principalmente os que dizem respeito à suas vidas e no qual contexto estão envolvidas.

Qual seria o motivo?
Consideram aquela conversa, trivial? Não têm tempo para perder? Consideram aquele assunto uma fofoca?

Ou seria medo?
Medo de encarar a verdade? Medo de encarar a realidade que a cerca e na qual está inserida?
Medo de enxergar as coisas como realmente são?
Medo de que, por trás de algumas intenções, que sempre acreditaram serem boas, haja obscuridade?





sábado, 18 de maio de 2013

Quem dita as normas ?

"Vemos pouco utilidade no introvertido brilhante"
"Eles gostam de tipos bem sociáveis e ativos"
Li estas duas frases com respeito ao que algumas grandes organizações da época esperavam de seus funcionários.
De uns tempos para cá, abandonando o Culto ao Caráter, a Sociedade aderiu ao Culto à Personalidade.
O tipo sério, reservado, quieto, cerebral, o introvertido brilhante, deu lugar ao vigoroso extrovertido com a personalidade forte. Alguém sociável, bem apresentado, boa aparência, falastrão, bajulador, cheio de idéias e novidades, mesmo que seja  só agitação....mas a sociedade gosta disso.
Estes são os escolhidos "vencedores" do momento. Podem não ter muito conteúdo, mas cumprindo essas exigências da nossa sociedade, logo se destacam.
Então, me lembrei de um episódio bíblico, do qual gosto muito.
A escolha de Davi para rei de Israel.
Ainda bem que Samuel era guiado totalmente por Deus e não se rendia aos apelos da sociedade.
Deus havia de ungir um rei para Israel e seria um dos filhos de Jessé.
Quando Samuel trouxe seus filhos..um era mais belo do que o outro. Aparentemente tinham todas as características de um rei. Boa aparência, boa apresentação, sabiam se expressar, personalidade forte e extrovertida...E, quase Samuel fora enganado pelos mesmos conceitos da sociedade. Estava querendo ungir um destes...mas, como era homem que dava ouvidos primeiro a Deus...Este lhe falou..."não é nenhum deles. Não atentes para sua aparência. O homem vê a aparência, porém o Senhor vê o coração"
Então, Samuel soube que ainda havia um outro filho de Jessé, que não estava ali. Estava cuidando das ovelhas. Não fora trazido. Porque nem o pai acreditava nele. Quando Samuel mandou chamá-lo, eis que veio um rapaz sisudo, diferente de todos. Aparentemente não tinha jeito de rei ou líder. Mas, como Deus vê o coração, este foi o escolhido..E que escolha!!!

Falando sobre espiritualidade,
Alguém pode dizer..
"Ah, mas quando alguém é escolhido de Deus, o que tem que ser será, ninguém impede."
Bom, é verdade. Mas, um líder espiritual tem papel fundamental nessa escolha. Para que a coisa de Deus aconteça, o líder tem que estar ouvindo a Deus para realizar Seu querer.
Se Samuel, mesmo sendo de Deus, se rendesse aos caprichos e apelos da sociedade, certamente cometeria o erro de ungir e colocar o homem errado na posição de rei.

Aqueles mais reservados, mesmo sendo inteligentes e  brilhantes, são, infelizmente e erroneamente,  considerados problemáticos, pela nossa sociedade. Porque estamos na época do Culto à Personalidade e não mais no Culto ao Caráter.
Tanto que, é comum dizer que: quem é quieto demais, quem fala pouco, quem não se apresenta... tem algo a esconder, é problemático..e outras acusações mais....
Às vezes é apenas alguém que gosta de pensar mais, alguém reflexivo, alguém que se sente bem e mais confortável ouvindo, aprendendo, lendo, do que exposto a holofotes...É apenas um tipo de personalidade, que, infelizmente é mal interpretada, julgada, segundo os parâmetros dessa sociedade.
Mas, quem disse que a sociedade está certa? Quem deu tal autoridade à sociedade para ditar as normas, as regras ? As mesmas pessoas que divulgam e defendem a diversidade, são as mesmas que criticam e condenam os que são diferentes delas...

Estou certo ou errado ?